Faustin Linyekula, o Artista na Cidade [28 OUT > 20 NOV 2016]

faustin_linyekula

© Andreas Etter

Cinco espectáculos, uma palestra e um documentário é o resultado de mais uma incursão criativa de Faustin Linyekula em Lisboa.

Convidado da edição de 2016 da “Artista na Cidade”, bienal dedicada à apresentação de diversas propostas artísticas de um artista estrangeiro, o bailarino e coreógrafo congolês apresentou desde janeiro nove espectáculos na zona da Grande Lisboa, em algumas das principais salas de espectáculos da cidade, mas também em espaços exteriores e bairros na periferia da cidade.

Aqui fica um roteiro das criações que Linyekula trará a Lisboa até ao final do ano:

[28 e 29 OUT, 19h00] Teatro São Luiz, Lisboa

O Festival das Mentiras | Le Festival des Mensonges) (dança)

Inspirado na tradição popular e nas palavras do escritor chileno Luis Sepúlveda, Faustin Linyekula recorda as reuniões noturnas de camponeses na Patagónia contando histórias, sempre mentiras e em que a mais inverosímil saía vendedora… Neste espetáculo convida-nos a ouvir pequenas histórias do quotidiano mas também a grande história de um país, reescrita vezes sem conta (República Democrática do Congo, ex-Zaire, ex-Congo belga, ex-Estado Independente do Congo…) como se mudar o nome fosse apostar num futuro melhor.  + info

[2 e 3 NOV, 21h00] Teatro São Luiz, Lisboa

Sem-Título | Sans-Titre  (dança)

Raimund Hoghe, coreógrafo, convida Faustin Linyekula a interpretar uma dança-manifesto sobre aqueles que “não têm o direito de estar presentes: sem patente, indocumentados, sem títulos de permanência, em trânsito entre dois países, dois mundos, duas culturas…”  + info

[10 e 11 NOV, 21h00] Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

More more more future (música/dança)

Este espectáculo é uma metáfora para o conjunto do trabalho político e artístico desenvolvido pelo artista Faustin Linyekula: um grito sobre a miséria, a fome, o Estado falido em que se encontra o seu país e um apelo a mais (e melhor) futuro, ao som de Ndombolo, um género de música e dança que anima as noites de Kinshasa, na República Democrática do Congo. + info

[18 e 19 NOV, 21h00] Centro Cultural de Belém, Lisboa

Triptyque Sans Titre + Statue of Loss (dança)

Dois espectáculos numa só sessão. Tryptique sans Titre  é um espetáculo que explora a submersão de Faustin Linyekula nas culturas e subculturas do seu país natal em ruínas, com referências ao ambiente noturno de Kinshasa com as suas várias personagens e sonoridades. Statue of Loss apresenta uma homenagem à memória dos soldados africanos que combateram nas duas Guerras Mundiais, dando um rosto e um nome a alguns desses veteranos, uns 30 soldados congoleses, que se alistaram para combater na Bélgica por uma nação que os escravizara.  + info aqui e aqui, bilhetes aqui

[20 NOV, 17h00] Palácio Príncipe Real, Lisboa

African Bodies European Looks (palestra)

Palestra de Isabelle Danto sobre a obra de Faustin Linyekula, integrada na programação do festival Temps d’Images Lisboa e com a participação do artista. Terá lugar também a antevisão do documentário “Nunca as Minhas Mãos Ficam Vazias”, de Miguel Munhá, sobre o trabalho de Faustin Linyekula em Lisboa. + info

 

Ver/descarregar programa completo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s