Luzingo e Ritchaz apresentam EP no B.Leza [QUA, 25 JAN 2017]

luzingoritchazcabralblezaO músico angolano Luzingo e o luso-cabo-verdiano Ritchaz Cabral celebram no mesmo palco a edição dos seus novos EPs, numa noite que se adivinha de cumplicidade.

O primeiro estreará as canções do seu novo EP homónimo, antecedido pelos inescapáveis “Mary Jane” e “Inveja”, enquanto o segundo apresentará ao público os temas do EP “Mal Famadu”, do qual já é conhecido o contagiante “Kabalindadi”.

Onde: B.Leza, Rua Cintura do Porto de Lisboa, Armazém B (Cais do Sodré), Lisboa

Quando: quarta-feira, 25 de janeiro, 22h00

Quanto: 6 euros

 

O angolano Luzingo é um cantor e produtor de Hip-Hop, que defende que a música é um mundo sem fronteiras. A sua carreira internacional tem-no levado a movimentar-se entre paragens como Angola, Portugal, Reino Unido e Alemanha e entre diferentes paisagens musicais, das mais “coloridas” às mais “cinzentas”. Começou a cantar rap aos 10 anos em Portugal no grupo Galáxia Sudoeste, tendo lançado a sua primeira mixtape – “Torcicolos” – em 2011, a que se seguiram os dois volumes de “Sempre a lhe dar”, em 2013 e 2014. Em 2015 lança o single “Nocturnal”. Conta também com colaborações com outros artistas, como o angolano Dalós, os Koletiva e o alemão Luis Linton.
Agora chega o seu novo EP, homónimo, que estreia no palco do B.Leza, onde não faltarão temas como “Mary Jane” e “Inveja”.

 

Ricardo Cabral, de nome artístico Ritchaz, nasceu em Lisboa, em 1988, filho de imigrantes cabo-verdianos. Com 13 anos, começa a dar os seus primeiros passos na música através de gravações de clássicos da música cabo-verdiana num velho gravador de cassetes do pai.
Entre 2002 e 2012, fez parte da dupla Ritchaz & Keky, tendo integrado em 2008 a coletânea de CD’s Novos Talentos da Fnac.
Após a participação em vários projetos musicais como cantor ou instrumentista, como a banda reggae Luso United e o grupo de música tradicional cabo-verdiana Raboita, Ritchaz inicia em 2014 a sua carreira a solo, apostando em géneros musicais tradicionais de Cabo Verde como o funaná e o batuku, presentes em singles como “Ka Pursi” e “Pa Libra-M”.
2017 é altura de apresentar o seu EP “Mal Famadu” num dos palcos mais emblemáticos da Lisboa africana.

+ info

Anúncios

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s