IndieLisboa – a nossa seleção [2 > 12 MAI]

IndieLisboa2019_Batida_de_Lisboa
“Batida de Lisboa”

Chegou mais uma edição – a 16ª – do IndieLisboa. São mais de 270 filmes e de 20 atividades paralelas que compõem o programa deste Festival Internacional de Cinema, que decorre entre 2 e 12 de maio em várias salas de Lisboa (Cinema São Jorge, Culturgest, Cinemateca Portuguesa e Cinema Ideal).

A edição deste ano dedica grande destaque à mais recente produção cinematográfica brasileira sobre a conturbada situação política do país e um ciclo a Anna Karina, icónica atriz da Nouvelle Vague.

Mas o nosso radar detém-se nos filmes que gravitam em torno de África e da sua diáspora. Aqui fica a nossa selecção:

Our Africa
Alexander Markov
Documentário, 2018, 45′
Sessões: Cinema São Jorge – Sala 3, 03/05/2019, 14:30 / Culturgest – Pequeno Auditório, 04/05/2019, 21:45

“Our Africa”, constituído inteiramente por filmes de actualidades, dá a ver o momento, nos anos 1950, em que os colonizadores europeus começaram a abandonar África e a União Soviética fez a sua entrada: com dinheiro, ideais marxistas e, acima de tudo, equipas de cinema.

Freedom of Movement
Maroan el Sani, Nina Fischer
Documentário, Experimental, 2018, 30′
Sessões: Culturgest – Pequeno Auditório, 03/05/2019, 22:00 / Culturgest – Pequeno Auditório, 05/05/2019, 17:00

Na maratona olímpica de 1960, em Roma, a medalha de ouro foi pela primeira vez para África, para o maratonista etíope Abebe Bikila. “Freedom of Movement” parte deste marco histórico para reflectir sobre o nacionalismo europeu, da arquitectura fascista à presente crise de refugiados.

Batida de Lisboa
Rita Maia, Vasco Viana
Documentário, 2019, 78′ (estreia mundial)
Sessões: Cinema São Jorge – Sala Manoel de Oliveira, 04/05/2019, 19:00 / Culturgest – Pequeno Auditório, 06/05/2019, 10:30

A dupla portuguesa Rita Maia e Vasco Viana apresenta “Batida de Lisboa”, uma viagem pelos subúrbios da capital. Neste documentário cheio de ginga, os realizadores dão-nos a conhecer a vida de uma série de músicos que vivem numa cidade com complexas lutas de identidade e que nem sempre lhes dá o devido reconhecimento. Aqui encontram-se diferentes gerações e origens, de Angola a São Tomé, de Cabo Verde à Guiné Bissau, representadas por antigos músicos de renome e jovens produtores cheios de energia.

Arriaga
Welket Bungué
Ficção, 2019, 24′
Sessões: Cinema São Jorge – Sala Manoel de Oliveira, 04/05/2019, 21:45 / Cinema São Jorge – Sala 3, 08/05/2019, 21:45

Arriaga, vindo de uma família de emigrantes de classe média, procura ser aceite pelos jovens do seu bairro. O preço a pagar pelo desejado respeito pode ser mortal. Welket Bungué inspira-se nas lendas de Tupac, Notorious BIG e NAS para este policial sobre a fronteira da marginalidade.

Monólogos com a História
Sol de Carvalho
Ficção, 2019, 20′
Sessões: Culturgest – Grande Auditório, 05/05/2019, 18:00

Sol de Carvalho filma, em “Monólogos com História”, uma reflexão sobre a história de Moçambique no confronto entre um pai morto e um filho de luto.

Sou Autor Do Meu Nome Mia Couto
Solveig Nordlund
Documentário, 2019, 52′
Sessões: Culturgest – Grande Auditório, 05/05/2019, 18:00

A realizadora luso-sueca Solveig Nordlund já realizou documentários sobre escritores como António Lobo Antunes, Marguerite Duras ou J. G. Ballard, agora é a vez de Mia Couto em “Sou Autor do Meu Nome”. Neste filme acompanhamos o dia-a-dia do escritor moçambicano e percorremos a sua carreira literária, através de conversas íntimas onde nos revela memórias e nos apresenta as figuras que compõem o seu panteão afectivo.

Filomena
Pedro Cabeleira
Ficção, 2019, 15′
Sessões: Cinema São Jorge – Sala Manoel de Oliveira, 07/05/2019, 19:00 / Cinema São Jorge – Sala 3, 10/05/2019, 21:30

Filomena trabalha como empregada doméstica; Pedro Cabeleira (realizador de “Verão Danado”) acompanha-a ao longo de um dia, por diferentes espaços em que se cruza com amigos, amante, patrões e desconhecidos. Mas quem é Filomena?

We Intend to Cause Havoc
Gio Arlotta
Documentário, 2019, 90′ (estreia mundial)
Sessões: Cinema Ideal, 08/05/2019, 18:30 / Culturgest – Pequeno Auditório, 12/05/2019, 19:30

Nos anos 1970 a banda mais popular da Zâmbia eram os Witch, os The Beatles da África central. Com uma mistura de rock psicadélico e ritmos africanos, eles atraiam multidões que dançavam sem limites. Os anos passaram e deles ficaram apenas a nostalgia e as gravações. O vocalista, Emmanuel Chanda, começou a trabalhar nas minas, sonhando encontrar um filão, e nunca mais subiu aos palcos. Mas em 2016, o artista Jacco Gardner conseguiu entrar em contacto com ele e gravaram um novo álbum. Há coisas que nunca se esquecem e ser uma lenda da música é uma delas.

Understory
Margarida Cardoso
Documentário, 2019, 81′
Sessões: Culturgest – Grande Auditório, 11/05/2019, 21:30

IndieLisboa2019_UnderStory

A realizadora Margarida Cardoso organiza, nestes “Contos Botânicos”, um extraordinário ensaio pessoal sobre uma planta e todas as suas ramificações culturais e económicas: o cacau. Viajando por São Tomé e Príncipe, Inglaterra e pelo Brasil, a realizadora passeia-se entre passado e presente, desmontando os esquemas da opressão colonial europeia e investigando as possibilidades de uma exploração justa da planta. E nos vários cantos do mundo, são as mulheres que provocam as mudanças. Uma História alternativa, que é uma her-story e uma understory.

 

+ info sobre o IndieLisboa 2019

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s