FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa [15 a 22 MAI]

O_Mambo
“O Mambo”, de Nuno Barreto

São 45 filmes a exibir em 4 espaços de Lisboa, de curtas a longas-metragens, da ficção ao documentário e à animação, quase todos oriundos de países de língua portuguesa.

A 10.ª edição do FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa tem início já esta quarta-feira, 15 de maio, com a sessão de abertura no Fórum Lisboa a partir das 21h, e prolonga-se até dia 22, com sessões nos cinemas City Alvalade e São Jorge e no Instituto Cervantes.

Além das secções competitivas (longas, curtas, documentários e infanto-juvenil), o programa do festival inclui uma Mostra de Cinema Brasileiro, a Mostra de Inclusão Social, a Mostra Infanto-Juvenil (FESTinha), FESTin + para 3ª idade, a Mostra Latim – a Língua em Movimento e ainda uma masterclass, debates e encontros.

Aqui ficam os nossos destaques:

4 Poetas de Maputo
Brasil, 2018, 18 min., Ficção
Realizador: Igor Pereira
Dia 16 Maio, Quinta-Feira | 17h30 | Cinema City Alvalade | Sala 2 | Integrado na Sessão de Curtas 1 (duração: 100 min.), sessão com presença do realizador
4poetasMaputo
Quatro jovens estudantes de Maputo, em Moçambique recebem pela primeira vez um prêmio por sua poesia. Eles falam sobre a escolha de seus temas, seus sonhos, suas influências, sobre como se despertou em cada um a vocação para a poesia.

 

Burkinabè Rising: A arte da Resistência em Burkina Faso
Burkina Faso / EUA / Bulgária, 2018, 71 min., Documentário
Realizadora: Iara Lee
Dia 16 Maio, Quinta-Feira | 18h | Instituto Cervantes


Um novo documentário da Cultures of Resistance Films, dirigido por Iara Lee, apresenta a resistência não-violenta e criativa em Burkina Faso. Este pequeno país da África Ocidental, que se estende entre o deserto do Saara e o golfo da Guiné, é o lar de uma vibrante comunidade de artistas e de cidadãos engajados em suas comunidades.

 

O Mambo
Angola, 2018, 24 min., Ficção
Realizador: Nuno Barreto
Dia 17 Maio, Sexta-Feira | 17h30 | Cinema City Alvalade | Sala 2 | Integrado na Sessão de Curtas 2 (duração: 78 min), sessão com presença do realizador


Mambo | s.m. Gíria utilizada em Angola. Significa algo, alguma coisa. Pode ser referido a um tema de assunto ou a um objecto (ex: temos de fazer um mambo juntos; que mambo é esse?). O Mambo é um filme de acção, comédia e mistério feito em Huilawood, Lubango, onde os seus personagens dão vida a uma insana Odisseia de voltas e contravoltas, perseguições e revelações andando atrás de uma mala, única, especial e mágica cujo conteúdo desperta a cobiça, avidez e inveja de quem a detém e de quem a persegue. O Mambo representa tudo aquilo que desperta em cada um de nós a sofreguidão pela posse de algo e a vontade desmesurada de ter.

 

Início do Fim
Angola, 2018, 84 min., Documentário
Realizador: Francisco Junior Gonçalves
Dia 17 Maio, Sexta-Feira | 19h30 | Cinema City Alvalade | Sala 2


Depois das primeiras eleições democráticas em 1992, os principais protagonistas da cena política angolana (MPLA e UNITA) continuaram a disputa pelo poder. A província do Bié, como outras, ficou dividida, e os jornalistas estavam aí até 1994. Cinco anos depois, o governo do MPLA, com ajuda externa, dá ultimato a jornais.

 

Lusófonas
Brasil, 2018, 70 min., Documentário
Realizadora: Carolina Paiva
Dia 17 Maio, Sexta-Feira | 21h30 | Cinema City Alvalade | Sala 2 | Antestreia Internacional, com presença da realizadora


Rodado no Brasil, Angola, Moçambique e em Portugal, o documentário investiga como a lusofonia consegue igualar e trazer as mulheres de três continentes, bem distintos, a uma só realidade. Suas dores, suas lutas, seus anseios, são iguais no mundo todo. Será que as mulheres lusófonas são diferentes?

 

Os Pestinhas e o Ladrão de Brinquedos
Moçambique, 2013, 12 min., Animação
Realizador: Nildo Essá
Exibições integradas na Sessão de Curtas 10 Anos FESTinha (Duração: 52 min.)
Dia 18 Maio, Sábado | 11h30 | Cinema City Alvalade | Sala 2
Dia 21 Maio, Terça-Feira | 11h | São Jorge | Sala 3 (Sessão Escolas)


Quando um dos filhos dos Pestinhas (Lili, Minhoca e Zé Gordo) sequestrado pelo ladrão da zona, cabe a estes recuperar o mesmo, até que a certo ponto se apercebem que afinal este ladrão tem outros brinquedos com planos de revender… Os Pestinhas e o Ladrão de Brinquedos é uma animação educativa, que retrata de forma indireta o rapto de menores.

 

Tarrafal – Dez Pancadas no Carril
Cabo Verde / Portugal, 2017, 81 min., Documentário
Realizador: João Paradela
Dia 19 Maio, Domingo | 17h30 | Cinema City Alvalade | Sala 2 | Com a presença do realizador


O documentário Tarrafal, Dez Pancadas no Carril, é uma reflexão cine-poética sobre a memória do Campo de Concentração do Tarrafal. Pretende sobretudo perceber o mecanismo da memória de um espaço que serviu para aniquilar pessoas que eram contra o regime salazarista e que depois serviu para outras atividades. Saber a importância do espaço na memória coletiva em Portugal, Cabo Verde, Guiné Bissau e Angola, países diretamente ligados ao espaço. Falar de um espaço que pertence ao nosso passado recente e que representa um dos momentos mais escuros e terríveis dessa mesma História. Perguntando, em última análise, se a continuação da existência do espaço físico do Campo de Concentração é um garante da memória da sua história e do seu papel como elemento de destruição da oposição ao Regime que ele representa.

 

O Pequeno Escritor
Moçambique, 2018, 96 min., Documentário / Ficção
Realizador: Julio Silva
Dia 21 Maio, Terça-Feira| 17h30 | Cinema City Alvalade | Sala 2 | Com a presença do realizador


Numa aldeia Moçambicana vive uma criança que cresce apaixonada por livros. Para sobreviver e ajudar sua mãe, adquire livros na vizinhança e os memoriza para mais tarde os vender. Consegue atrair clientes usando a poesia… Sendo o alvo das atenções das escolas do bairro, surgem inimigos que fazem tudo para a derrubar. É um filme de tributo à literatura e à poesia Moçambicana.

 

Karingana – Licença para Contar
Brasil, 2017, 72 min., Documentário
Realizadora: Monica Monteiro
Dia 21 Maio, Terça-Feira | 19h30 | Cinema City Alvalade | Sala 2 | Com presença de Fátima Pereira


O documentário aborda o desenvolvimento da literatura de língua portuguesa no Brasil e continente africano, especialmente em Angola e Moçambique. Karingana é uma expressão de língua Tsonga usada sempre que um poeta ou contador de histórias inicia uma narrativa. É também um pedido de licença para contar. Entre músicas e livros brasileiros, ideias e desejos do outro lado do Oceano Atlântico, Maria Bethânia, Mia Couto e Agualusa são envolvidos em muitas palavras: brasileiras, portuguesas, angolanas, moçambicanas que criaram tantos mundos diferentes inventados na mesma língua.

 

+ info sobre o FESTin 2019

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s